Notícia


Política
Fonte: g1 - Fonte:

Temer adia embarque para acompanhar a abertura da Olimpíada


Presidente em exercício viajaria às 10h, mas só irá às 15h. Secretaria de Imprensa não soube dizer motivo. O presidente da República em exercício, Michel Temer, adiou seu embarque nesta sexta-feira (5) para o Rio de Janeiro de 10h para 15h, informou a Secretaria de Imprensa da Presidência. A assessoria de Temer, contudo, não soube dizer o motivo do adiamento. À noite, ele assistirá, no estádio do Maracanã, à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Para 17h, estão previstos encontros de Temer com cerca de 45 chefes de Estado e de governo no Palácio Itamaraty, antiga sede do Ministério das Relações Exteriores, que estão no país para acompanhar a Olimpíada. Inicialmente, segundo a assessoria, o presidente em exercício chegaria por volta de 11h30 no Rio e passaria a tarde em uma residência oficial da Marinha. Conforme a assessoria de imprensa, Temer passou parte da manhã desta sexta no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-presidência, e se dirigiu ao Palácio do Planalto por volta de 10h10. Até a última atualização desta reportagem, não havia previsão de o presidente em exercício ter compromissos oficiais em Brasília. Segundo a Presidência, após a cerimônia no Maracanã, Michel Temer e a mulher, Marcela, deverão retornar a Brasília, por volta de 23h30. Vaias Na semana passada, em entrevista ao Grupo RBS, Temer falou sobre eventuais vaias a ele durante a cerimônia no Maracanã. Aos jornalistas, o peemedebista disse estar “preparadíssimo” para ser vaiado na abertura da Olimpíada. “Estou preparadíssimo para as vaias. No Maracanã, como dizia o Nelson Rodrigues, se vaia até minuto de silêncio. Estou preparadíssimo, não tenho a menor dúvida disso. E tenho de cumprir esse dever institucional. Aliás, eu soube que os ex-presidentes nem vão. A brincadeira é que eles estão reservando as vaias só para o presidente”, afirmou Temer na ocasião. Nas cerimônias de abertura da Copa do Mundo, em 2014, e da Copa das Confederações, em 2013, a presidente afastada Dilma Rousseff foi vaiada, assim como, em 2007, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na abertura dos Jogos Pan-Americanos do Rio. Ausência de Dilma Afastada do cargo em razão do processo de impeachment que enfrenta no Congresso Nacional, Dilma chegou a ser convidada pelo Comitê Organizador Local para a cerimônia de abertura da Olimpíada, mas não irá ao evento. Por estar afastada, Dilma não ficaria na tribuna de honra, na qual estarão Temer e os presidentes do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman. Desde as últimas semanas, a petista passou a dizer que havia decidido não ir ao evento esportivo porque não iria com “papel secundário” à cerimônia, uma vez que, segundo ela, foi “protagonista” na organização da Olimpíada. Além dela, também foram convidados os ex-presidentes vivos – Lula, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor de Mello e José Sarney; nenhum deles deve ir.