Notícia


Política
Fonte: g1 - Fonte:

MP diz que Lula participou de esquema de desvio na Petrobras


Documento afirma que ex-presidente ‘participou ativamente’. Defesa de Lula tinha pedido a Moro que se afastasse do caso. Um documento do Ministério Público Federal no Paraná aponta que o ex-presidente Lula participou ativamente do esquema criminoso de desvio de dinheiro da Petrobras. O parecer é sobre um pedido do próprio Lula, que questiona a condução das investigações contra ele pelo juiz Sérgio Moro. Os advogados de Lula alegaram no início de julho que o juiz Sérgio Moro é parcial, que os supostos crimes investigados contra o ex-presidente não têm relação com Curitiba e que Moro deveria deixar o caso. Lula é suspeito de ter sido beneficiado com propina do esquema da Petrobras. Segundo as investigações, o dinheiro pode ter pago, entre outras coisas, reformas de um triplex no Guarujá e de um sítio em Atibaia. O juiz Sérgio Moro já negou o pedido da defesa e agora o Ministério Público também discordou. Os procuradores consideram que as investigações sobre Lula "são conexas às demais apuradas no âmbito da Lava Jato" e que uma das formas encontradas para distribuição da propina era "através da compra e reforma de imóveis pelas empreiteiras". O documento também lista políticos e empresários ligados ao ex-presidente Lula e ao PT que estão presos ou são investigados na Operação Lava Jato. Segundo os procuradores, essa seria mais uma evidência de que o ex-presidente sabia da existência do esquema. Os procuradores alegam que diversos fatos apontam que “o ex-presidente Lula tinha ciência do estratagema criminoso e dele se beneficiou”. Segundo eles, "há elementos de prova de que Lula participou ativamente do esquema criminoso engendrado em desfavor da Petrobras e também de que recebeu direta ou indiretamente vantagens indevidas decorrentes dessa estrutura delituosa e que se as investigações forem desmembradas, o caso vai ficar confuso para os juízes. Com a perda da compreensão, ganham os réus e perdem o Judiciário, a Justiça e a sociedade." A assessoria do ex-presidente afirma que os procuradores iludem a sociedade ao afirmar que têm provas contra Lula, que são apenas ilações, que os procuradores e o juiz da Operação Lava Jato são parciais e violam os direitos do cidadão Lula, que a manifestação divulgada nesta sexta-feira (5) é caluniosa, irresponsável e indigna, e que Lula não pode esperar justiça da Operação Lava Jato, que o que se deseja é um linchamento. A assessoria do ex-presidente afirma ainda que ele já provou que não é dono do apartamento em Guarujá nem do sítio em Atibaia, e sempre agiu dentro da lei, antes, durante e depois da Presidência da República. O PT não quis se manifestar.